Curso DETMA

O Curso Detma – Desenvolvimento de Técnicas de Memorização e Aprendizagem, é fruto de um trabalho de mais de 13 anos dedicados ao estudo e aprimoramento de técnicas de desenvolvimento da memória e aprendizagem. A aplicação dos conhecimentos transmitidos permitirá maiores possibilidades de utilização dos incríveis poderes da mente.

Quando estudantes, aprendemos na escola somente o que é para aprender e não, como aprender. A falta de estratégias e sistemas que podem facilitar a aprendizagem são fatores negativos que desestimulam o interesse e a concentração nos estudos e, principalmente, a confiança na memória.

Aprenda, com técnicas práticas e bem elaboradas, os sistemas que permitem melhor desempenho nas funções da aprendizagem e da memorização. Essas técnicas são estratégias utilizadas por campeões mundiais de memória e sua aplicação é prática, rápida e eficiente.

Comece a se beneficiar deste precioso tesouro, a mais importante apólice de seguros de sua vida: a memorização, um curto caminho para a aprendizagem — a maior aliada da inteligência.

 

Diciplinas

Leitura Dinâmica

Normalmente apenas uma pequena parcela dos leitores tem alguma ferramenta ou técnica que maximize os recursos de leitura como velocidade, concentração, compreensão e retenção das informações de um livro ou até mesmo um simples texto. A verdade é que grande parte da população desconhece técnicas de aceleração e compreensão na leitura, e a ausência desses sistemas, na maioria dos casos, refletem em desinteresse, falta de hábito e consumo excessivo do fator tempo.
Sabe-se que o leitor normal (leitor silábico) lê em média 140 palavras por minuto, isso devido a vícios de leitura como: vocalização e subvocalização. As técnicas de leitura dinâmica estão relacionadas a exercícios de movimento dos olhos, percepção visual e identificação no texto dos blocos de palavras. Adotando esta prática, fica bem mais fácil compreender o texto em menor espaço de tempo.
Com as técnicas do Curso, o aluno pode ler até três vezes mais rápido, com excelente compreensão.

Concentração

Há dois fatores principais que podem interferir na hora da “realização do pensamento”, ou seja, na hora em que vamos executar o que aprendemos:

1 – O estresse (por medo, ansiedade, insegurança, etc);
2 – A falta de concentração (por excesso de confiança, euforia, desleixo, etc).

Reduzindo o estresse e aprimorando a capacidade de concentração, com certeza, conseguimos eliminar, no mínimo, 95% das possibilidades de erro. A Ciência já comprovou que há um “estado mental” próprio para a aprendizagem, e que este estado – “estado de vigília relaxada” – é obtido quando o cérebro da pessoa está operando na faixa de 8 a 12 ciclos por segundo. O “estado de vigília relaxada” também é conhecido por “estado (ou nível) alfa”.
Em “estado de alerta”, a pessoa não consegue perceber detalhes subjetivos, não consegue formular boas associações lógicas, a recuperação de informações memória é prejudicada, enfim, é um estado muito bom para enfrentar um tigre fugido do zoológico, porém, péssimo para a aprendizagem. Em contrapartida, o “estado alfa” é altamente favorável.
Para que você tenha uma idéia da importância da “concentração” na realização daquilo que aprendemos e sabemos, faça este teste bastante curioso. Não leia as palavras abaixo, diga simplesmente as cores com que elas estão escritas:

 

Viu só como você teve dificuldade em responder corretamente? Isto ocorre porque envolvemos diversas partes do cérebro para realizar tarefas aparentemente simples. Neste problema, cada palavra escrita encerra duas informações: o que está escrito e a cor como está escrita. Por isso é preciso estar muito concentrado para não se deixar confundir.

 

Criatividade e Inteligência

O que é Criatividade e Inteligência?
Inteligência é uma função do cérebro. É a capacidade de organizar as informações, fazer comparações, formular conceitos e propor soluções. Presente em todos os seres humanos, independentemente de cor de pele, sexo, tamanho da cabeça, escolaridade, nacionalidade etc. Já criatividade é a “forma de usar essa inteligência”. Portanto, todas as pessoas têm potencial criativo.
Por ser uma “função”, a inteligência pode melhorar continuamente à medida aprendemos coisas novas, sejam estas “coisas” palavras, conceitos, procedimentos, etc. Quer dizer, aprendeu uma coisinha nova agora, melhorou a inteligência mais um pouquinho. É lei da natureza.
Pode-se expandir a capacidade de criação de idéias a partir do momento que é ampliada a capacidade de observação e a associação de informações já armazenadas na memória, sendo assim a criatividade flui de maneira natural e precisa. Contribuindo para a excelente capacidade de expressão e organização de idéias.

Aprendizagem Acelerada

Sabe-se este é o ponto crítico da maioria dos estudantes. Já que o aluno começa suas atividades de aprendizado na escola, por necessidade acaba-se desenvolvendo, mesmo que inconscientemente uma ferramenta de aprendizagem, interessante observar que esta ferramenta é eficaz somente nos primeiros anos escolares, sendo assim na proporção do desenvolvimento do grau escolar, do aumento das responsabilidades e das informações, fica difícil conciliar tempo com a qualidade de aprendizagem. É correto afirmar que, já que o aluno ingressa-se na carreira estudantil, dificilmente ele tem a oportunidade de aprender como aprender, normalmente aprende-se somente o que aprender, e não o como aprender.
No curso o aluno aprende técnicas de síntese e anotações, fazendo uma economia de até 10 vezes no tempo investido no estudo. Dominar esta tecnologia intelectual representa mais tempo disponível e maior qualidade de tudo aquilo que necessita ser aprendido.

Memorização

Você sabe que dia é hoje? É uma data importante? Lembra o nome daquela pessoa? O número do telefone? Onde estão as chaves do carro? A lista do supermercado? Lembrou de pagar aquela conta? Esqueceu aquele compromisso importante? A matéria estudada?…
Com tantos dados e compromissos é comum qualquer ser humano achar que a memória não está mais suportando tantas informações, tanto que a grande maioria das pessoas acaba culpando a própria memória por tantos esquecimentos.
Cientificamente é natural considerar que a memória se enfraquece proporcionalmente à medida que envelhecemos, e que determinados medicamentos podem influenciar na capacidade de atenção, concentração e aprendizagem, porém, sabe-se que não existe remédio para melhorar a memória. Então, a melhor solução é exercita-la, treiná-la, tomado esta decisão e utilizando técnicas específicas de memorização, qualquer pessoa, independente da idade ou profissão poderá desfrutar de benefícios fantásticos, com melhora de até 500% na habilidade de memorização.